O meu telefone caiu à água. O que devo fazer?

pplware_smartphone_molhadoCom as idas à praia, à piscina e a locais onde abunda a água, é fácil um smartphone cair à água e deixar de funcionar. Se isto lhe aconteceu, primeiro saiba que não o deve ligar e muito menos o deve carregar. Não pense que está tudo perdido, pois há algumas “manobras de sobrevivência” que pode tentar fazer para trazer à vida o seu smartphone. Vamos saber o que fazer se o telemóvel ficar encharcado. Todos os dias há smartphones que se afogam. A verdade é que,  com o tempo de férias,  nas piscinas, no mar, ou no rio (já para não falar no WC) existem casos de afogamento dos dispositivos de comunicação e quando não se actua de imediato… o smartphone torna-se num pisa-papeis.

Quando o seu smartphone cair dentro de água, use os seguintes métodos para o tentar salvar.

 

Telefone caiu à água, o Arroz ajuda?

Mito ou não, a verdade é que este método tem passado de boca em boca já há muitos anos. Todos conhecemos as capacidades de absorção do arroz e isso poderá ser uma ajuda quando existe água dentro do smartphone.

pplware_smartphone_arroz

Um dos primeiros a ter esta ideia foi um jornalista do The Washington Post que, por acidente, deixou cair o seu Blackberry no vaso sanitário e conseguiu, com o método do arroz, recuperar o seu telemóvel seco e a funcionar. O jornalista limpou bem por fora a água, tentou que alguma água do interior também saísse e depois deixou que as capacidades de absorção do arroz fizessem o resto.

A verdade é que, desde essa altura, muito se escreveu sobre o assunto e há agora a ideia que se deixar o seu smartphone durante 48 horas dentro de um recipiente com arroz cru, ele irá remover toda a água do smartphone.

 

Gel de sílica

Estes pequenos sacos que acompanham vários produtos que compramos como sapatos, produtos eletrónicos, bolsas etc., são um pequeno “brinde” para o qual não damos muita atenção e até os deitamos fora. Na verdade, estas “bolinhas” que estão nos saquinhos são um gel de sílica, um granulado que tem como finalidade absorver a humidade.

pplware_smartphone_silica

A sílica em gel existe no mercado à venda e há quem compre em grande quantidade para variados fins, mesmo para colocar dentro dos armários mais húmidos. Mas, se lhe acontecer ter um smartphone afogado, retire a bateria e o cartão (ou cartões), encha um recipiente com estes grãos e coloque o seu dispositivo durante 24 horas. Após este tempo, verá os grãos inchados devido à muita humidade proveniente do interior do seu smartphone.

Há quem use também areia de sílica para gatos (pérolas de sílica ou esferas de sílica), um produto mais em conta e que, segundo dizem, tem uma acção rápida e eficaz na absorção da humidade da caixa de areia dos felinos.

 

Técnica de exposição a vácuo e calor

Há duas empresas que garantem que, segundo estudos feitos por elas, quer o arroz quer alguns outros produtos absorventes não são eficazes. No caso do arroz dizem que é lento e não remove por completo.  Para suportar esta afirmação, pesaram o smartphone logo após ter caído na água e pesaram quando o removeram passado 48 horas mergulhado em arroz. O peso era o mesmo, pelo que não acreditam na eficácia.

No caso dos absorventes, como os cristais de sílica, dizem que pode não ser o mais indicado. Caso a água no interior do dispositivo seja água salgada (embora a água doce também provoque corrosão), os componentes irão sofrer danos pela corrosão acelerada, derivada do sal deixado após a humidade (alguma) ter saído lentamente.

Mas o que propõem?

As empresas TekDry e a concorrente DRYBOX, têm uma técnica onde submetem o smartphone afogado a uma combinação de vácuo e de baixo calor para vaporizar a água para fora dos dispositivos. Este método, segundo dizem as empresas, consegue combater e remover toda a água de forma eficiente, deixando os seus dados e configurações intactos.

Estas empresas garantem que em 30 minutos o smartphones, ou qualquer outro dispositivo electrónicos, estará a funcionar sem qualquer problema por um preço de 20 dólares.

 

Mas então o que se deve fazer?

1. Remover da água. Quanto mais tempo o seu smartphone estiver dentro de água mais catastróficas serão as falhas no seu interior. Tenha cuidado para não correr risco ao recuperar. Há pessoas que não medem os perigos quando deixam cair o smartphone em zonas perigosas e dão mais valor ao objecto que à sua vida.
2. Desligue o smartphone. Se o retirar ainda ligado, desligue-o de imediato. Irá evitar que os circuitos internos entrem em curto-circuito.
3. Abra caminho. A água consegue encher rapidamente o seu smartphone. Crie caminhos para a água sair também de forma rápida e desobstruída.

  • Remova a bateria (se possível)
  • Remova os auscultadores se estiverem ligados
  • Remova o cartão SIM
  • Remova o cartão de memória

3.1 [OPCIONAL] Lave o smartphone. Esta dica é sempre subjectiva mas tem razão de ser se o seu smartphone tiver caído em água salgada, em água barrenta ou em qualquer outro líquido que não água limpa. Os resíduos podem contaminar as placas e os componentes e mesmo que a água seja retirada o lixo poderá danificar as partes eléctricas. Não se preocupe que ao lavar apenas irá substituir a água do interior por uma outra limpa, não estará a piorar, apenas irá limpar.
4. Seque o smartphone. Force o máximo de água a sair.  Abane-o, agitado e, caso consiga, utilize algo que sopre ar para o interior, isso irá rapidamente remover o máximo de água possível (cuidado em usar secadores de cabelo, estes devem ser com ar frio para não danificar, com o calor, os componentes). O tempo joga contra si.
5. Abra o smartphone. A melhor forma de salvar o seu smartphone é abrir as caixas para que a água saia ou evapore. Claro que não é simples nem está ao alcance de qualquer pessoa, mas se quiser aventurar-se a abrir o smartphone, o site iFixit.com é o melhor local para o ensinar a abrir e mover alguns componentes sem qualquer problema ou dano no dispositivo.
NOTA: Não se preocupe com a garantia, depois dele se ter afogado a garantia passa estar anulada e as empresas sabem como verificar se a avaria foi por afogamento ou não.
6. Seque o interior do smartphone. Quando abrir o smartphone irá verificar que ainda estará tudo húmido e quanto mais rápido for o processo de limpeza e secagem, menor será o dano. Veja algumas técnicas para ajudar a secar:

  • Coloque o smartphone numa área bastante arejada para o ar correr sobre os componentes e fazer evaporar a água. O ar mais seco do exterior é uma óptima opção para ajudar a secar o interior exposto. Use uma ventoinha, por exemplo.
  • Aqueça o smartphone ligeiramente. Aumentando as temperatura dos componentes até cerca de 37ºC, a água será rapidamente evaporada. Cuidado, não exagere no aquecimento.
  • Absorva a água com cristais de sílica. Embora seja mais lento, sempre ajuda a remover a humidade de sítios onde não conseguirá com outra técnica. Mesmo havendo quem vá contra, o arroz também poderá ajudar (mas muito mais lento).

7. Resista à ânsia de o ligar. Dê tempo ao smartphone para este secar, dê vários dias e não caia na ânsia de o ligar e provocar danos eléctricos por curto-circuito. Poderá, passados vários dias, ainda ter água, mas se executar o plano aqui traçado, a água acabará por desaparecer e só depois deverá colocar a bateria e dar energia.

8. Teste o smartphone. Depois de esperar vários dias e depois de voltar a montar os componentes do smartphone, está na hora de o testar, se depois de colocar a bateria ele não ligar, faça o seguinte:

  • Carregue-o: Algumas horas de carga poderão fazer voltar o smartphone à vida.
  • Sincronize-o: No caso dos iPhones, quando estes parecem estar “mortos”, se os utilizadores os sincronizarem com o iTunes,  eles podem deixar ter acesso aos dados. Se o dano for no ecrã, não conseguirá ver se ele estará a funcionar, mas a memória (armazenamento) do iPhone poderá estar a funcionar e assim recupera os dados.
  • Troque de bateria: Há casos que a bateria depois do smartphone cair á água, deixa de funcionar. Trocando a bateria poderá fazer o smartphone voltar à vida (sim, o problema maior foi na bateria).

 

Mas não há mais técnicas?

Na verdade há. Como podemos ver no vídeo a seguir, existem vários produtos líquidos que vão seguir o mesmo caminho que a água, removendo-a.

Waterrevive Blue tem uma composição química capaz de remover a corrosão e a humidade no interior dos dispositivos electrónicos. Dizem ser o produto existente no mercado mais eficaz na tentativa de recuperar os smartphones que caíram na água.

Pode ser adquirido online, custa cerca de 35 euros e os seus criadores garantem que este produto, até hoje, teve um sucesso de 98%. Quem não ficar satisfeito eles devolvem o dinheiro. Fica a sugestão.

 

Em resumo…

A melhor solução para o problema é mesmo não ter azar de ver o seu smartphone mergulhar em água. Embora cada vez mais os fabricantes tragam já os equipamentos com certificação IP68 isso não quer dizer que sejam “à prova de água”. Ficam as dicas.

Fonte: pplware

Anúncios

One Response to O meu telefone caiu à água. O que devo fazer?

  1. Pingback: Consultório – Esclareça aqui as suas dúvidas | INFORSALVADOR

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: